sexta-feira, 30 de novembro de 2018

Bolsonaro diz que não dará indulto na Presidência

"A minha caneta continuará com a mesma quantidade de tinta até o final do mandato", afirmou o presidente eleito

Bolsonaro diz que não dará indulto na Presidência

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), reafirmou nesta sexta-feira (30) que não dará indultos em seu mandato.

"Já que indulto é um decreto presidencial, a minha caneta continuará com a mesma quantidade de tinta até o final do mandato", disse, após participar da formatura de 530 sargentos na EEAR (Escola de Especialistas de Aeronáutica) em Guaratinguetá (190 km de São Paulo) .
O indulto presidencial perdoa a punição de certos crimes. O que foi concedido por Michel Temer (MDB) no ano passado está em discussão no STF (Supremo Trinunal Federal).
"Não é apenas a questão de corrupção, qualquer criminoso tem que cumprir sua pena de maneira integral. É isso inclusive que eu acertei com Sergio Moro, indicado para ser ministro da Justiça", completou.
"Se não houver punição ou se a punição for extremamente branda, é um convite à criminalidade", disse Bolsonaro.
Sobre a indicação para o Ministério do Meio Ambiente, que ainda não foi feita, Bolsonaro disse que há cinco possibilidades e que a preservação ambiental hoje é feita de forma xiita.
"Tem cinco nomes, todos excepcionais, estão de acordo com aquilo que eu penso sobre Meio Ambiente. Porque nós queremos uma política ambiental para preservar o meio ambiente, obviamente, mas não de forma xiita como é feito atualmente."
Bolsonaro disse que o Meio Ambiente não pode atrapalhar o homem do campo e que vai acabar com a indústria de multas na área.
Sobre a visita do assessor de segurança da Casa Branca, John Bolton, nesta quinta (29), o presidente eleito disse que ele foi muito bem alimentado -referência aos comentários sobre a austeridade do cardápio. A mesa de lanche tinha banana, Danoninho e suco de caixinha.
"Até que enfim o Brasil escolheu um presidente que não odeia os EUA", disse.
Bolsonaro tem o hábito de acompanhar a formatura na escola a cada ano. A EEAR forma sargentos para atuarem na Força Aérea em todo o país.
O presidente eleito estava acompanhado de seus futuros ministros general Augusto Heleno (GSI) e Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia), além do senador eleito Major Olímpio (PSL-SP). 
Com informações da Folhapress.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

'Agora ela também tem uma nave', brinca Xuxa sobre carro novo de Sasha

Veículo da Volvo foi presente da própria empresa Sasha Meneghel, 20, ganhou um presentão, mas não foi do Papai Noel, durante sua visi...