Plantão
Curiosidades

Pegada de 5,7 milhões de anos põe em xeque local da origem humana

Publicado dia 10/09/2017 às 12h35min
No momento em que a pegada foi feita, o deserto do Saara não existia e os ambientes exuberantes de tipo savana passaram do norte da África para o Mediterrâneo

Pegadas descobertas na ilha de Creta, na Grécia, datadas de 5,7 milhões de anos, sugerem que os seres humanos podem ter tido origem em outros continentes que não só a África, incluindo até a Europa.

De acordo com a publicação do O Globo, as antigas pegadas descobertas por Gerard Gierliński, do Instituto Polonês de Pesquisa em Varsóvia, estão a mais de 2,5 mil quilômetros de distância de Chade, na pequena ilha de Trachilos, perto de Creta. Gierliński juntou-se com colegas para analisar as descobertas.

A equipe descobriu que eles poderiam reconhecer dois conjuntos distintos de pegadas, ambos aparentemente deixados por um animal que andou com duas pernas. O estudo analisou as características da pegada, em particular examinando seus dedos. Ele descobriu que a pegada não tinha garras, andava com dois pés e tinha dedos internos que saíam além dos exteriores.

No momento em que a pegada foi feita, o deserto do Saara não existia e os ambientes exuberantes de tipo savana passaram do norte da África para o Mediterrâneo oriental e Creta ainda não se separou do continente grego. Tudo isso torna mais fácil ver como esses primeiros hominins se dirigiram para a ilha.

Fonte: noticias ao minuto