Plantão
Curiosidades

Asteroide de 13 metros de diâmetro passa nesta quinta pela Terra

Publicado dia 11/10/2017 às 10h34min
Bem no começo da madrugada, à meia-noite, ele vai passar a 50 mil quilômetros do nosso planeta

ientistas da Universidade Federal Báltica de Immanuel Kant modelaram a trajetória do asteroide 2012 TC4 e visualizaram-no com ajuda do ambiente de modelação própria de processos e fenômenos espaciais Astro-Model.

Amanhã, 12 de outubro de 2017, o 2012 TC4 vai voar perto da Terra. Este asteróide bastante pequeno e não esférico tem aproximadamente 13 metros de diâmetro, por isso, até mesmo quando ele estiver o mais perto possível de nós, será necessário um telescópio potente para observá-lo. Bem no começo da madrugada, à meia-noite, ele vai passar a 50 mil quilômetros do nosso planeta. Em dimensões espaciais, é muito perto: para comparar, a distância entre a Terra e a Lua é sete vezes maior. Não é todo dia que corpos celestes passam tão perto de nossa casa.

 

Na verdade, as consequências de tal evento podem ser diferentes – até um asteroide pequeno, devido à sua extrema velocidade, pode causar grandes destruições, como, por exemplo, aniquilamento de uma cidade inteira.

Por exemplo, o assim chamado asteroide de Chelyabinsk – de tamanho semelhante ao do 2012 TC4 – caiu na Terra em fevereiro de 2013.

Felizmente, astrônomos cuidadosamente observam sem parar todos os "visitantes indesejáveis" potenciais e avaliam em tempo a possibilidade de colisão com a Terra. Com ajuda de programas contemporâneos, é possível calcular com antecedência as órbitas de corpos celestes e projetar as trajetórias dos seus voos. Integrantes da Comunidade de Astrônomos da Universidade Federal Báltica de Immanuel Kant calcularam os parâmetros da órbita do asteroide 2012 TC4 e visualizaram o seu movimento.

Aleksei Baigashov, diretor da Comunidade dos Astrônomos, explica: "O veredito é certo: embora um asteroide pequeno voe perto da Terra, a sua trajetória não atingirá o nosso planeta e não há hipótese de ele cair aqui. Os resultados calculados coincidem com os mundiais – cientistas avaliam a possibilidade de colisão com este asteroide como muito pequena, menos de 1%."

Graças aos esforços de astrônomos, o voo do asteroide 2012 TC4 ao lado do nosso planeta já pode ser observado agora.

Fonte: Sputnik News.