Plantão
Cidades

Santo André lança projeto para modernização de bibliotecas

Publicado dia 18/05/2017 às 18h36min
“Biblioteca Viva” promoverá investimentos no mobiliário, acervo e implantará acesso à internet via Wi-Fi

O prefeito Paulo Serra lançou nesta quarta-feira (17) o projeto “Biblioteca Viva”, que promoverá intervenções de melhoria em bibliotecas da cidade, garantindo que os espaços possam atuar como agentes facilitadores ao acesso, criação e disseminação de conhecimento e cultura nas comunidades. Serra anunciou a iniciativa durante vistoria na Biblioteca Cecília Meireles, no Parque das Nações, que contou ainda com a presença da encarregada da unidade, Kátia Cristina de Almeida e da secretária de Cultura Simone Zárate, além da secretária adjunta da pasta, Azê Diniz.

As unidades que necessitam de intervenção no espaço físico serão priorizadas neste programa de recuperação das bibliotecas e terão as obras iniciadas no próximo semestre. “O programa vai com recurso próprio atuar nas bibliotecas Cecília Meireles e Nair Lacerda. As bibliotecas do CEU Marek e de Paranapiacaba estão novas, porque sofreram intervenções ha pouco tempo. As outras bibliotecas da cidade vamos credenciar junto ao Ministério da Cultura, para uma linha de crédito que já existe, para mudanças mais simples, sem obras, como mobiliário, acervo e internet Wi-Fi”, explicou o prefeito Paulo Serra.

A última reforma feita na Biblioteca Cecília Meireles foi em 2004. Entre as alterações propostas para o espaço estão: rampa para acessibilidade, banheiro para deficientes físicos, troca de pisos e luminárias e um espaço externo para leitura. O início das obras está previsto para o mês de julho, quando a biblioteca será fechada. A reabertura está prevista para 17 de dezembro, quando a unidade completará 50 anos.

As mudanças propostas para a Biblioteca Nair Lacerda não incluem obras, portanto o espaço continuará aberto, apenas com uma redução de capacidade. Entre os ajustes necessários estão conserto dos cabos e acústica do espaço. As alterações devem começar no mês de agosto, quando o espaço da biblioteca será reduzido em apenas um andar, e voltará a funcionar integralmente no aniversário da cidade, em abril de 2018. “Não há intenção de reduzir definitivamente o tamanho do serviço, pelo contrário, queremos investir para aumentar o fluxo de pessoas e não tem sentido aumentar o público e reduzir o espaço”, disse o prefeito.

Com exceção das bibliotecas temáticas e a do CEU Jardim Marek, 11 bibliotecas receberão a modernização física com mobiliário e acervo, e 12 terão acesso à internet via Wi-Fi. Estas ações têm previsão de início em janeiro de 2018, após o término das intervenções nas bibliotecas Cecília Meireles e Nair Lacerda e dependem da linha de crédito do Ministério da Cultura.

Fonte: Assessoria de imprensa - Prefeitura de Santo André