Plantão
Cidades

Programa de Intercâmbio vocacional na programação

Publicado dia 27/07/2017 às 22h21min
Reunião realizada em São José do Rio iniciou o processo para a execução do Programa VTT

A Governadora do Distrito 4480 do Rotary International, a empresária e artista plástica, Maria Cristina Noceti Lopes, associada do Rotary Club de São José do Rio Preto-Novo Cinquentenário, esteve reunida com parte da equipe distrital para discutir as primeiras ações referentes ao "Global Grant Vocational Training Team (VTT)", ou seja, o Programa de Treinamento Vocacional, desenvolvido pela Fundação Rotária. "Está dentro do Plano de Desenvolvimento da atual gestão e vamos começar as primeiras ações", anunciou a dirigente rotária que acredita avançar bem o assunto nos próximos meses. "Esse programa é complexo, porém, é preciso começar", disse ao convocar a reunião para as primeiras tratativas.

Nas presenças de Fernando Gomes (Rotary Club de São José do Rio Preto-Palácio das Águas), Marcos Roberto Bassi (Rotary Club de São José do Rio Preto-Jardins) e William Gustavo Batista (Rotary Club de São José do Rio Preto-Palácio das Águas), ficou acordado que serão feitos os primeiros contatos sobre o Programa VTT, envolvendo a criação de um futuro Núcleo Rotary de Desenvolvimento Comunitário (NRDC), com o acompanhamento da equipe da Imagem Pública. "Vamos criar um cronograma de ações e segui-lo a médio prazo", anunciou Maria Cristina Noceti Lopes que acredita serem necessárias duas gestões para executa-lo. "E depois tem a continuidade com o NRDC a ser criado", completou ao dizer que este programa tem início, mas não tem fim eminente. "Esse é o brilho do programa", falou entusiasmada.

O "Global Grant Vocational Training Team (VTT)" é um programa recente da Fundação Rotária e consiste em criar uma equipe de uma área vocacional e promover experiências profissionais entre países. "Definir a área vocacional é fundamental, e isso tem que ser feito junto com o parceiro", comentou o jornalista Márcio Cavalca Medeiros, associado do Rotary Club de Marília-Pioneiro, no Distrito 4510 do Rotary International, que está assessorando a equipe distrital. "Como existem parceiros no exterior interessados, é preciso conversar qual atividade profissional é viável entre ambos e a partir deste momento passar a montar a equipe dentro dos propósitos do programa", disse o rotariano que também é simpático ao intercâmbio. "Tem tudo a ver com o Rotary e as necessidades da comunidade", falou ao lembrar que o Programa VTT é dividido em três fases: preparação, aprendizagem e compartilhamento. 

A parte que chamou atenção da Governadora do Rotary foi quanto a possibilidade do surgimento de uma unidade do NRDC após o aprendizado mútuo. "Fiquei encantada com o programa em virtude de ser algo que vai fazer a diferença na comunidade", defendeu a dirigente rotária que pretende conversar com pessoas do Brasil que já participaram do programa. "Reunir profissionais, dar oportunidade para que aprendam e depois ter o compromisso de repassar o aprendizado para a comunidade, é realmente algo que modifica a vida das pessoas", defendeu Maria Cristina Noceti Lopes que iniciará os contatos internacionais para definir o perfil da equipe vocacional e começar com os preparativos. "Teremos muito trabalho pela frente", acredita a dirigente ao iniciar a montagem da equipe rotária brasileira do Distrito 4480 do Rotary International que será responsável pelo assessoramento ao programa. "Muitas pessoas serão envolvidas: rotarianos e não rotarianos", disse a dirigente entusiasmada. 

Fonte: Noticias de Marilia