Plantão
Cidades

Câmara é contra aumento de passagem do transporte coletivo de Marília

Publicado dia 31/10/2017 às 19h32min
O presidente, delegado Wilson Damasceno (PSDB), afirma que, mesmo sem ter poder de decisão sobre o preço da passagem,

O presidente, delegado Wilson Damasceno (PSDB), afirma que, mesmo sem ter poder de decisão sobre o preço da passagem, os vereadores se posicionam unanimemente contrários ao aumento pretendido pelas empresas

 

Após a sessão ordinária desta segunda-feira, 30, Wilson Damasceno declarou que “ este não é o momento para aumento de impostos”.

O presidente se referia ao Projeto de Lei, de autoria da prefeitura, que pretendia aumentar o IPTU nos próximos anos, retirado da pauta após intervenção dos vereadores e também, sobre o aumento da passagem de ônibus de transporte coletivo urbano, solicitado pelas empresas Sorriso e Grande Marília.

“É mais uma matéria que a Câmara é unanimemente contra.  Nós não aceitamos este aumento que, se aprovado e encaminhado pelo Serviço de Fiscalização do Transporte Coletivo Urbano de Marília (SAF), irá prejudicar o orçamento doméstico da população. A gente queria duas empresas para concorrerem entre si e elas acabaram se associando. Retiraram 300 cobradores dos ônibus, o que reduziu muito o custo operacional das empresas. Estão brigando para não conceder aos estudantes a validade do passe de estudante em horário integral, o que é um absurdo. Tiveram um aumento de, praticamente, 40% no valor da passagem, em apenas três anos de atividade e agora querem um novo reajuste. Vamos melhorar, primeiro, os serviços prestados para depois pleitearem um reajuste. A Câmara não tem poder deliberativo sobre o preço da passagem, apenas opinativo, mas nos posicionamos contrários a qualquer aumento de impostos ou tarifas, neste momento”, declarou o presidente Damasceno.

Atualmente, o valor da passagem é de R$ 3,00 e as empresas reivindicam que ela passe a custar R$ 3,71.

Técnicos dos setores de contabilidade e engenharia de trânsito da Empresa de Desenvolvimento Urbano e Habitacional de Marília (Emdurb) estão analisando a proposta, como parte do procedimento exigido pelo SAF, que é composto pelo presidente, Valdeci Fogaça (Emdurb), pelo vice-presidente, Alexandre Santiago (Viação Sorriso), pelo 1º secretário, Domingos Caramaschi Júnior (Prefeitura) e pelo 2º secretário, Rogério Antônio Alves (Emdurb).

A reunião entre representantes das empresas e o serviço de fiscalização, que deverá decidir o valor do aumento, acontecerá no próximo dia 13 de novembro, segunda-feira, às 8h30, no auditório da prefeitura.

 

Crédito foto: Will Rocha

Fonte: Assessoria de Comunicação Poder Legislativo de Marília