Plantão
Policiais

Suplente de 'deputado presidiário' já foi condenado por estupro

Publicado dia 27/11/2017 às 22h30min
Nelson Nahim (PSD-RJ), irmão mais velho de Anthony Garotinho, pode assumir vaga deixada por Celso Jacob (PMDB-RJ) na Câmara

Odeputado Celso Jacob (PMDB-RJ), condenado a sete anos e dois meses de prisão, teve revogado o direito de participar de sessões da Câmara e dormir no Complexo Penitenciário da Papuda na última sexta-feira (24), após ser pego tentando entrar na cadeia com dois pacotes de biscoito e um queijo provolone na cueca.

Casoa decisão da 3ª Turma Criminal do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) seja mantida, o suplente Nelson Nahim (PSD-RJ) pode assumir a vaga de Jacob no Congresso. Irmão mais velho do ex-governador do Rio Anthony Garotinho, ele já foi condenado por estupro de vulnerável, coação no curso do processo e exploração sexual de crianças e adolescentes. As informações são do site Metrópoles.

 

Nahim obteve 25.872 votos válidos nas eleições de 2014 e é o primeiro na fila da suplência para deputados eleitos pela coligação PMDB/PP/PSC/PSD/PTB. O político foi sentenciado a 12 anos de prisão, na primeira instância judicial e chegou a ficar preso por quatro meses. Acabou solto em outubro do ano passado, por habeas corpus concedido pelo ministro do Supremo Tribunal de Justiça (STF) Ricardo Lewandowski. Ele aguarda em liberdade pela análise de seu recurso na Corte.

O político teria envolvimento em caso que ficou conhecido como “Meninas de Guarus”, em referência à localidade de mesmo nome no município de Campos dos Goytacazes (RJ). De acordo com denúncia do Ministério Público do Rio, o esquema aliciava crianças e adolescentes de 8 a 17 anos. Os menores eram mantidos em cárcere privado e submetidos a exploração sexual e obrigados a consumir drogas ilícitas. O deputado sempre negou envolvimento com o caso.

Procurada, a presidência da Câmara informou que deverá aguardar a publicação do acórdão da decisão da 3ª Turma Criminal para se posicionar sobre o caso. Nelson Nahim não foi localizado para comentar o assunto.

Fonte: noticias ao Minuto