Plantão
Saude

Idosos e Pessoas com Deficiência devem se cadastrar no CadÚnico para não perder BPC

Publicado dia 13/09/2017 às 21h10min
Mais de 10 mil cartazes foram distribuídos em todo o Estado.Cadastramento deve ser realizado nos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS)

Cerca  de  130 mil idosos e 160 mil pessoas com deficiência que recebem o
  Benefício de Prestação Continuada (BPC) no Estado de São Paulo deverão se
  cadastrar  no  CadÚnico. Os idosos têm o prazo final até dezembro de 2017
  para não perder o BPC. Pessoas com deficiência até dezembro de 2018. Mais
  de 10 mil cartazes foram distribuídos no Estado, como também nas estações
  do Metrô, CPTM e EMTU.

  Popularmente  conhecido como LOAS, o BPC é um programa do Governo Federal
  voltado a idosos e pessoas com deficiência. Para se cadastrar no CadÚnico
  é  necessário  que o idoso procure um Centro de Referência de Assistência
  Social (CRAS) mais próximo da residência.

  Na   inscrição  do  CadÚnico,  é  preciso  levar  ao  CRAS  os  seguintes
  documentos:  CPF (obrigatório para todos os membros da família) ou Título
  de  Eleitor do responsável pela Unidade Familiar e qualquer documento das
  outras pessoas da família: Certidão de Nascimento, Certidão de Casamento,
  RG, CPF, Título de Eleitor ou Carteira de Trabalho.

  O  cadastro no CadÚnico deve ser atualizado no máximo a cada dois anos ou
  quando   houver   alteração   nas   informações   declaradas   no  último
  cadastramento.  Pessoas com deficiência beneficiárias do BPC também devem
  se cadastrar no CadÚnico até dezembro de 2018.

  Sobre o BPC

  O  BPC é um benefício que assegura o pagamento de 1 salário mínimo mensal
  a  pessoas  a  partir  dos  65  anos  de  idade,  ou mais. Para receber o
  benefício, é necessário comprovar não possuir meios de garantir o próprio
  sustento,  nem tê-lo provido por sua família. A renda mensal familiar per
  capita deve ser inferior a ¼ (um quarto) do salário mínimo vigente.

  Para  a pessoa com deficiência o BPC oferece um salário mínimo mensal é a
  pessoa  de  qualquer idade, por meio de avaliação médica e social do INSS
  que  evidencie  impedimentos  de longo prazo, de natureza física, mental,
  intelectual  ou sensorial, os quais, em interação com diversas barreiras,
  podem obstruir sua participação plena e efetiva na sociedade em igualdade
  de  condições  com  as demais pessoas. A renda mensal familiar per capita
  deve  ser  inferior a ¼ (um quarto) do salário mínimo vigente. O familiar
  recebe 1 salário mínimo de forma mensal.

Fonte: Assessoria de Imprensa - Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social de São Paulo